Faleceu, na semana passada, Aristides Pereira, o primeiro Presidente de Cabo Verde. No ano passado, numa das suas últimas entrevistas, disse que o seu sonho de “independência, democracia e desenvolvimento” estava cumprido. Perante esta perda, cabe à nova geração continuar a honrar o sonho de Aristides Pereira e de tantos outros que se sacrificaram para que Cabo Verde pudesse ser um país melhor. Esteve na Presidência do arquipélago de 1975 a 1990 e teve um papel importante na afirmação da independência de Cabo Verde e na própria afirmação da democracia no país. Mesmo no poder, criou as condições para a existência das primeiras eleições livres e democráticas em Cabo Verde e retirou-se logo de seguida da vida política. A grandeza de um político vê-se, também, pelo desapego que tem em relação ao poder e Aristides Pereira soube sair no momento certo. Pelo percurso que teve e pelo que deu a Cabo Verde, fica esta nota de homenagem e agradecimento.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cabo Verde, um percurso de esperança

Slow Ferry e o enguiço do Estado

Fine coliving in the Azores