Sinclair, Bob Sinclair não apareceu...


O insólito aconteceu no passado dia 6 de Junho, no Concelho de Vila Franca do campo. Quase seis mil pessoas não viram nem ouviram o Bob Sinclair. O inédito, obviamente, não é o cancelamento do espectáculo ( é algo que acontece em todos os lugares do mundo), mas sim todo o imbróglio e contradições que estão por detrás disso. Alguém andou a tramar e, em nome da credibilidade das pessoas envolvidas, é urgente descobrir quem andou a preparar, propositadamente, o espectáculo fantasma com Bob Sinclair. Não é aceitável que essas coisas estejam a acontecer.
Basicamente há duas versões: a agente exclusiva de Bob Sinclair garantiu que informou, com duas semanas de antecedência, à empresa “Heart Soul” (o intermediário) que o artista já não viria aos Açores e que este último chegou a passar a informação à Fábrica de Espectáculo. A segunda versão é que Fábrica de Espectáculo não foi informada, até à hora exacta do espectáculo, de que o artista afinal não iria deslocar-se à região.
A Fábrica de Espectáculo está a fazer o expectável, que é a devolução do valor do ingresso, mas face à credibilidade e ao historial das várias actividades com sucesso que o Paulo Silva tem desenvolvido é crucial que se esclareça quem teve má fé nisso tudo. Dada a amplitude do artista Bob Sinclair, é no mínimo estranho que isso tenha acontecido. A Empresa “ Heart Soul” (a acreditar nas informações e numa rápida visita ao site oficial) parece-nos, também, que não estaria interessada que tal acontecesse.
Com essa história toda, diria a malta ficou a ver os aviões em Vila Franca sem Sinclair. O público açoriano, a Câmara Municipal de Vila Franca do Campo (entidade parceira do evento) merecem a verdade.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cabo Verde, um percurso de esperança

Slow Ferry e o enguiço do Estado

A lei dos mais fortes...Conhecem um tal Abreu Freire?